Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Molho de Gergelim


Este molho foi uma surpresa bem boa, pois aqui em casa costumamos temperar a salada somente com o básico: Azeite de oliva extra virgem e aceto balsâmico - sem sal, porque o aceto já é salgado. Adorei a mistura de sabores! Para ser usado em saladas, carnes, peixes, legumes assados (ou grelhados) - ou para onde achar que combina!!! Olhe a receita do post anterior a este. Receita daqui.


Você vai precisar de:
1/4 de xíc. de chá de pasta de gergelim (tahine)
1/4 de xíc. de chá de água filtrada
1 dente de alho grande
caldo de 1 limão 
sal a gosto


Faça assim:
Descasque e coloque o dente de alho num pilão. Tempere com uma pitada de sal e bata bem até formar uma pastinha..

Acrescente a pasta de gergelim, o caldo de limão e misture bem. Junte aos poucos a água, misturando com uma colher até ficar na consistência desejada (mais fluido ou mais encorpado). Transfira para uma molheira e sirva.



Por hoje é só! Daqui a pouquinho tem mais!
Um beijo...e um queijo!

Filé de Pescada Frito com Purê de Ervilhas e uma Historinha de 85 dias!


Oi, gente! 85 dias! 85 dias foi o que durou o meu vegetarianismo!!!! Ahá...e daí você vai dizer: baita papuda essa mulher!!!! E daí eu te digo...baita balaqueira mesmo!!!! Baita...imensa!!!!! Eu mesma queria me enfiar num buraco e não sair mais!!!! Por quê? Senta que lá vem história! 

Deixei de comer carne porque cada vez que eu colocava um pedaço na boca (depois de ter visto um monte de vídeos de maus tratos aos animais), eu passava mal! Mesmo! Então, dia 1º do ano (dia Internacional das promessas), eu resolvi que não iria mais comer carne...e vejam bem...não comi mais!!!! Com isso, no começo, por causa da nossa dieta que faz da carne o alimento principal (e não o acompanhamento) eu passei fome! Mas fui aprendendo, fazendo novas opções sem carne, descobrindo novos sabores...que não deixarei de trazer para vocês, porque o principal foco deste blog é COMIDA SAUDÁVEL. 

Bem...voltando à historinha: um belo dia, fui pagar uma conta em uma loja e saio de lá com uma bolsa e um par de botas. Vou faceira para casa e ao retirar as compras da sacola levei um choque!!!! Me dei conta da única coisa que não poderia ter feito: comprei produtos feitos COM COURO!!!!! 

Como assim???? Como é que eu pude fazer uma coisa dessas!!!! Eu fiquei todo este tempo sem comer carne por causa da causa animal (não pela saúde, porque há anos eu venho tendo uma alimentação super saudável!) e compro produtos de courooooo?????? Não como a carne mas arranco o couro dos bichos????? Neste dia, sentei e chorei! E era sexta feira Santa. E comi carne!!!! E por enquanto vai ser assim...E fim! 

Por isso eu digo a vocês: a gente tenta...porém graças a Deus, o ser humano é "humano", em todas as suas vicissitudes...inclusive no vacilo e no tropeço!!!!!  E eu não sou diferente!!!!! Vamos de novo? Não sei! Quem sabe daqui um tempo!

Dito isso, te trago este peixe delicioso, que é uma receita da Rita Lobo e, não é que eu não saiba fazer um peixe, mas eu fiz diferente...temperei com salsinha e hortelã - que eu nunca havia feito! E valeu...ficou delicioso! Servi com molho de Gergelim por cima (próximo post).

Você vai precisar de:
Para os filés:

6 filés de pescada 

1 xícara (chá) de farinha de trigo 
caldo de 1/2 limão  
folhas de salsinha a gosto bem picadinha
folhas de hortelã a gosto bem picadinhas
óleo para fritar
sal e pimenta-do-reino moída na hora q.b 


Para o purê:

300 g ervilha congelada 

1/2 cebola picada fino
1 1/2 col. de sopa de manteiga 
¼ de xícara (chá) de água 
8 folhas de hortelã lavadas a gosto

Sal e pimenta do reino q.b

Faça assim:

Peixe:

Numa travessa coloque os filés de peixe, regue com o caldo de limão e tempere com sal e pimenta-do-reino moída na hora a gosto. agregue ao tempero a salsinha e a hortelã picadinhas. Deixe em temperatura ambiente por uns 10 min. 

Coloque a farinha de trigo num prato fundo (ou assadeira), tempere com sal a gosto e misture. Forre uma travessa com papel-toalha e reserve. 
Leve ao fogo médio uma frigideira com cerca de ¼ de xícara (chá) de óleo para aquecer - use o suficiente apenas para cobrir o fundo.
Retire dois filés de peixe do tempero e deixe escorrer o excesso de caldo de limão. Passe pela farinha de trigo, empanando bem dos dois lados - pressione delicadamente com as mãos para a farinha grudar. 
Assim que o óleo estiver quente, coloque delicadamente os filés de peixe empanados. Deixe por cerca de 3 minutos até ficar com a casquinha dourada. Com uma escumadeira, vire os filés para dourar o outro lado por igual. Enquanto isso, empane os filés de peixe restantes. Transfira os filés de peixe fritos para a travessa forrada com papel-toalha. Repita o procedimento com os outros filés empanados. 


Purê:

Coloque a manteiga numa frigideira grande e leve ao fogo médio. Assim que derreter, junte a cebola e refogue por cerca de 3 minutos até murchar.
Acrescente as ervilhas congeladas, misture e tempere com sal e pimenta-do-reino a gosto. Refogue por cerca de 5 minutos para descongelar. Acrescente a água e deixe cozinhar por mais 2 minutos, até a ervilha ficar macia. Transfira as ervilhas (com o líquido do cozimento) para o processador. Acrescente as folhas de hortelã e bata até formar um purê. Prove e acerte o sal. Transfira para uma tigela e reserve.

*Para servir, coloque duas colheradas do purê de ervilhas no prato e ponha um filé de peixe sobre o purê. Sirva a seguir com molho de gergelim ( próximo post).


Por hoje é só, amigos! Até a próxima!
Um beijo...e um queijo!

Molho Vegetariano para Massa (para Sanduíche ou para o que você quiser!)







Massa com molho bolonhesa para as crianças e o marido. Massa com vegetais para mim...e para o marido! Oi? Sim..quando coloco o meu prato na mesa, fatalmente ele estica o olho para a minha refeição e deixa a dele de lado! Isso tem-se repetido com frequência! E sabe por quê? Porque ele está "adorando" os novos sabores que a culinária vegetariana nos oferece! Uma explosão de sabores mesmo! As crianças acham incrível o colorido e até provam, porém optam por comer a opção deles! Mas estamos aí, né...na luta...quem sabe um dia?
Hoje trago um "molho" de vegetais delicioso. Faz e me diz!

Você vai precisar de:

2 col. de sopa de azeite de Oliva extra virgem (usei Oliveiras do Seival)
1 cebola pequena picada
2 dentes de alho picados (sem o broto de dentro, pois é ele que torna o alho indigesto)
1 punhado de ervilhas frescas OU congeladas
1 punhado de milho verde debulhado
1 cenoura picada
Coloquei a vagem que eu tinha na geladeira cozida e sem tempero para aproveitar (deu 3 col. de sopa picada)- OPCIONAL
1/4 de pimentão vermelho picadinho
1 col. de cafezinho de cúrcuma (açafrão)
sal e pimenta do reino q.b (importante a pimenta para o organismo melhor aproveitas as propriedades da cúrcuma)
1 col. de chá de mostarda de Dijon
200 ml de creme de leite fresco

Faça assim:

Numa panela, coloque o azeite e ligue o fogo, refogue a cebola e o alho até a cebola ficar transparente. Adicione as ervilhas e misture. Chegou a vez do milho, da cenoura, da vagem, do pimentão. Mexa. Tempere com a cúrcuma, o sal e a pimenta do reino RALADA NA HORA de preferência (por quê? Porque os óleos essenciais da pimenta - e qualquer outro grão são VOLÁTEIS e oxidam e evaporam super ligeiro (por isso que não compro nada ralado!!!) perdendo as suas propriedades benéficas.
Deixe apurar uns 2 minutinhos e adicione a mostarda. Misture bem. Por último, espalhe por cima de tudo o creme de leite fresco. Misture, deixe começar a ferver de novo e desligue o fogo. Sirva por cima da massa, terminando com um fio de azeite extra virgem de Oliva.

* E á noite, abri um pãozinho francês e enchi ele com este molho e folhas de alface. Jesus! Bom demais!!!

Por hoje é só, amigos! Até a próxima!
Um beijo...e um queijo!

Torta de Arroz Integral e Vegetais


















Coisa boa eu ter optado pelo vegetarianismo, viu?! Uma das melhores escolhas que eu fiz na vida...não só pela questão animal, como pela ambiental e pela questão da saúde mesmo!!!! Vou te dizer que tenho descoberto tantas opções e sabores diferentes, que tem sido uma diversão e tanto cozinhar "vegetarianamente"!!!!! Adoro!!!! Quer se juntar a mim? Mas ó...tenho que admitir e te contar que não foi fácil, não...aliás, ainda está sendo difícil viver totalmente sem carne! O que tem me ajudado bastante é o fato de eu ter optado pela alimentação OVO-LACTO-VEGETARIANA. O que é isso? Quer dizer que continuo comendo os produtos animais (ovos e leite), porém nenhum animal vai ser morto para EU me alimentar. Possa viver muito bem sem eles...eles lá, eu aqui...tudo certo! A receita é adaptada desta da Cinthya Maggi.

Você vai precisar de:
Massa

2 xícaras de arroz integral
1 ovo



Recheio

1 maço de couve flor crua e picada (eu separei em floretes beeeemmm fininhos)

1 cenoura frande crua e ralada 
2 tomates cortados em cubinhos 

Sal, azeite de oliva extra virgem (um fio) e pimenta q.b


Cobertura

1 pote pequeno de queijo cottage (acho que são 160gr.)

1 colher (café) de cúrcuma
2 ovos

Sal e pimenta do reino q.b

Faça assim:
Massa: Bata ligeiramente o ovo e misture com o arroz. Pressione no fundo de uma forma de torta média de fundo removível untada. 
Recheio: Misture, tempere e distribua os vegetais sobre o arroz e reserve. 
Cobertura: Bata os ingredientes da cobertura no liquidificador e coloque sobre os vegetais. Leve ao forno médio (180°C), por cerca de 30 - 40 minutos ou até ficar firme e dourada. Sirva quente ou fria com uma salada mix de folhas verdes. 

Fácil, né? Então não tem desculpas para não fazer! Mãos à obra!
Por hoje é só...volto daqui a pouquinho com mais novidades! 
Um beijo...e um queijo!

Sobre Puns e Antinutrientes



Alimentos que contém Fitatos

Alimentos que contém Oxalatos

Os fitatos estão aí, ó...nesta espuma do feijão!



O assunto hoje pertence a todos e é de interesse de todos: PUNS!!! Ricos, pobres, gordos, magros, de todas as raças, religiões, regiões do mundo...TODO MUNDO tem gases! Todo mundo!!! Até os animais!!!! Alimentos fermentam, formam gases dentro do corpo e têm que sair de alguma forma, porque senão explodiríamos...e saem em forma de puns (nome delicado para peidos - achou engraçado? Grosseiro???  Está lá no dicionário para todo mundo ver!!!! Vá lá e leia a definição...)!

Você já notou que quando ingere feijão (e outros grãos), batata doce, repolho e outros alimentos, depois de algumas horas inicia-se um "show pirotécnico" de bombas e foguetes fedorentos??? Pois são os anti nutrientes agindo no seu organismo...os FITATOS E OS OXALATOS.

Afinal, o que são anti nutrientes?

São substâncias que se ligam ao cálcio, ferro, magnésio e vários outros nutrientes presentes nos alimentos e bloqueiam a absorção desses mesmos nutrientes pelo corpo. Eles "sequestram" esses nutrientes da nossa comida para si e impedem o organismo de conseguir o aproveitamento total dos alimentos pois quando se ligam a minerais e proteínas, produzem complexos insolúveis (que não dissolvem), impedindo-os de serem bem absorvidos. Daí ocorre a fermentação destes alimentos e, consequentemente ...os puns!

OS FITATOS estão mais presentes nos cereais e nas leguminosas, como feijões, grão de bico, favas, lentilhas, ervilhas, soja, aveia , arroz integral, trigo, quinoa, cevadinha, nuts em geral (amêndoas, nozes, castanhas...) 

OS OXALATOS estão presentes em vegetais como espinafre, repolho, brócolis, couve-flor, couve-de-bruxelas, cacau, tomate e tubérculos, como beterraba, mandioquinha, batata doce, batata, inhame e mandioca. 

Para diminuir a quantidade de oxalato sem excluir esses alimentos da dieta é importante consumi-los apenas depois de escaldá-los com água fervendo e dispensar a primeira água de cozimento, o que é muito importante fazer principalmente com o espinafre pois é muito rico em oxalatos.
Isto porque não se deve excluir completamente da alimentação todos os vegetais ricos em oxalato, pois são também ricos em ferro e outros nutrientes importantes para uma alimentação equilibrada.

Então, como fazemos para eliminar os anti nutrientes???

Os FITATOS: DEIXANDO DE MOLHO por algumas horas com um pouco de ácido como suco de 1/2 limão ou 1 col. de sopa de vinagre, que ajudam a liberação dos fitatos (não vou entrar em química aqui, falando de quebra de moléculas e etc, tá?) - nas nuts, não precisa o limão ou o vinagre.

Os OXALATOS: Para diminuir a quantidade de oxalato sem excluir esses alimentos da dieta é importante consumi-los apenas depois de escaldá-los com água fervendo e dispensar a primeira água de cozimento, o que é ESSENCIAL fazer principalmente com o espinafre pois é muito rico em oxalatos. Isto porque não se deve excluir completamente da alimentação todos os vegetais ricos em oxalato, pois são também ricos em ferro e outros nutrientes importantes para uma alimentação equilibrada.

Nossas avós, sem saber, faziam o certo!!! O raciocínio delas era que se deixasse de molho o alimento da noite para o dia, ele ficaria mais "mole" e com isso, diminuiria o tempo de cozimento. 


Se vai consumir ou não, a decisão é tua! O que tu tens que saber é que o pouco de nutrientes que está consumindo, vai indo por água abaixo. Não adianta caprichar na salada, nos legumes, no grelhado se no mesmo prato tiver um pouco de feijão ou arroz que não foi deixado de molho - ou tu pensas que o feijão, o grão de bico, a lentilha, etc. que comes nos restaurantes foram deixados de molho? Pensa bem...eles têm tempo para isso???

Abaixo, deixo uma tabela ( fornecida pela Alana - que uso para demolhar os alimentos:

Feijões: 24 horas trocando a água a cada 8 horas - com exceção do carioquinha que tem que deixar 48 horas (tem que se programar)
Favas: 12 horas (trocando a água umas 2 vezes)
Grão de bico: 24 horas (trocando a água a cada 8 horas)
Lentilha: 12 horas (trocando a água a cada 8 horas)
Batata Doce: 8 horas (trocando a água a cada 4 horas)
Inhame: 24 horas (trocando a água a cada 8 horas)
Batata Inglesa, Baroa e Beterraba: 4 horas
Amêndoas, nozes, castanhas de caju: 8 horas
Ervilha: 12 horas (trocando a água na metade do tempo)
Quinoa, arroz integral,  aveia:  12 horas são suficientes (lembrando de sempre trocar a água na metade do tempo)

Por hoje é só! Daqui a pouquinho venho com mais novidades! Até!
Um beijo...e um queijo!


Fontes de pesquisa: 

FOTOS: as que não tem a marca dágua, foram tiradas da Web
TEXTO:
https://www.facebook.com/theveggievoice/
https://lookaholic.wordpress.com/2013/01/07/o-que-sao-fitatos-e-oxalatos-e-porque-voce-deve-tomar-cuidado-com-eles-em-sua-alimentacao/
http://www.deliyou.com.br/blog/graos-e-castanhas/
http://drauziovarella.com.br/letras/f/flatulencia/
http://www.tuasaude.com/alimentos-ricos-em-oxalatos/
http://www.alimentacaovegetariana.com/2014/03/feijoes-fitatos-alimentacao-vegetariana.html

Scone Funcional de Batata Doce



Hoje fiz um Scone de frigideira de batata doce. Ficou bem bom...e o diferencial é que é sem glúten. 
Ah...antes de mais nada só lembrei da foto fatiada quando eu já havia comido tudo! Sorry!

O que é Scone???  É um pãozinho inglês de rápido preparo, que não usa fermento biológico. Sua Origem é escocesa, porém é muito popular no Reino Unido e também nos Estados Unidos, Canadá, Austrália, Nova Zelândia e Irlanda.

Este que eu trago hoje é funcional, ou seja,  alimento do bem, que traz benefícios ao organismo ALÉM das suas funções nutricionais básicas. Contém aveia, farinha de linhaça, batata doce.

A aveia por exemplo, controla o colesterol e mantém as taxas de açúcar no sangue sob medida. Ainda fortalece as defesas e afugenta os tumores. Foi um dos primeiros alimentos a receber o título de funcional – além de fornecer substâncias essenciais ao organismo, ela é capaz de prevenir certas doenças.

A linhaça age em nosso organismo como potente antioxidante e anti-inflamatório, prevenindo o envelhecimento das células e aumentando a atividade imunológica do organismo por ser rica em nutrientes que fortalecem o exército de defesa do nosso corpo. É rica em uma fibra que varre as toxinas do nosso organismo e ajuda no funcionamento intestinal. Ela pode ser ingerida moída, pois possui uma casca grossa que fica difícil muitas vezes de ser mastigada, além de trazer mais benefícios nutricionais do que a semente inteira. Para moer, basta colocar a semente de linhaça no liquidificador ou triturador por pouco tempo, até virar um pó mais consistente.

A batata-doce tem uma excelente capacidade para fornecer energia com carboidratos saudáveis sem elevar muito o açúcar no sangue. Ajuda a controlar o diabetes porque tem baixo índice glicêmico, fortalece o sistema imunológico porque tem boa quantidade de vitamina A e pode ajudar a emagrecer, pois diminui o apetite e é rica em fibra. Receita da Paula Martins.
Vamos ao scone?

Você vai precisar de:

1 rodela de batata doce cozida e amassada (aproximadamente 1 dedo de espessura)
1 ovo
1 col. sopa de farinha de aveia (sem glúten se fores celíaco) OU de farinha de arroz OU de trigo sarraceno
1 col. sopa de farinhas de linhaça , OU de grão-de-bico, OU amaranto OU painço 
1 col. sopa de polvilho doce ou fécula de batata 
1 ou 2 col. sopa de leite de amêndoas ou outro de sua preferência 
Sal a gosto
1/2 col. chá de fermento para bolo

Faça assim:
Bata bem o ovo e a batata amassada com fouet (batedor de arame) até ficar cremoso, adicione os secos (menos o fermento) e o leite. Bata até misturar e ficar cremosa. Por fim, incorpore o fermento.
Frigideira (dessas de fazer omelete - quanto menor, mais alto o pãozinho vai ficar) untada, fogo baixo, pode colocar um grelha do fogão sobre a outra, tampe e deixe firmar. Vire e asse o outro lado. 

*Pesquisa retirada DAQUI, DAQUI E DAQUI.

Por hoje é só! Até a próxima!
Um beijo...e um queijo!

Quiche de Espinafre, Castanhas e Cogumelos - com opção sem glúten e sem lactose













Hoje acordei cedo e fui procurar nos livros algo interessante para comer...diferente, colorido e saboroso. Encontrei esta quiche, que tinha os "requisitos" básicos!!!  Fácil, exige um pouquinho de tempo (comecei a fazer às 10:05 e servi às 11:45), por causa da massa que tem que descansar um pouquinho na geladeira e temos que refogar os legumes...mas nada tããããoooo complicado não! Tu consegues fazer, sim...A receita vem de um livro recém lançado da Gabriela Oliveira, chamado "COZINHA VEGANA PARA O DIA A DIA". Bem bom, viu?!

MUITO IMPORTANTE: para a massa, descrevi duas opções: COM OU SEM GLÚTEN. Para o RECHEIO (A OPÇÃO ESTÁ ENTRE PARENTESES) 

PREPARE A MASSA  

OPÇÃO COM GLÚTEN:

Você vai precisar de:
1 1/4 de xíc. de farinha de trigo
3/4 de xíc. de farinha de trigo integral
1/2 col. de chá de fermento em pó
1/2 col. de chá de sal marinho
1/2 xíc. de água
1/4 de xíc. de chá de azeite de oliva extra virgem (usei Oliveiras do Seival)

Faça assim:
Num bowl (tigela) misture as farinhas, o fermento e o sal. Faça uma cova no centro das farinhas e adicione o azeite. Vá misturando com uma colher. Agora aos ´poucos, adicione a água, mexendo COM AS MÃOS até formar uma bola tipo massinha de modelar. Coloque em um plástico filme e leve à geladeira por 10 minutos (pode, neste tempo, começar a picar os ingredientes do recheio!).
Estenda a massa em uma superfície enfarinhada com o auxilio de um rolo. Forre a forma untada, escolhida.

OPÇÃO SEM GLÚTEN - não testei:

1/2 xíc de chá de farinha de arroz
1/2 xíc. de chá de farinha de grão de bico
1/3 de xíc. de chá de fubá
1/4 de xíc. de chá de amido de milho
1/2 col. de chá de sal
1/2 xíc. de chá de água
1/3 de xíc. de chá de azeite de oliva extra virgem
4 col. de sopa de linhaça moída na hora

Pré aqueça o forno a 180ºC. Num bowl (tigela) misture as farinhas, o fubá, o amido e o sal. À parte, misture a água, o azeite, a linhaça e bata com um batedor de arame até formar uma goma. Faça uma cova no centro das farinhas e despeje o líquido, mexendo para incorporar os ingredientes. Modele com as mãos uma bola compacta e homogênea. Abra a massa com um rolo sob uma folha de papel manteiga. Se ela romper, junte e pressione com os dedos. Transfira a massa para uma forma untada de fundo removível. Faça pequenos furos na base com um garfo e leve ao forno para assar por 5 minutos. Complete com o recheio.

PREPARE O RECHEIO ( Pique e separe...não coloque tudo junto em uma mesma tigela) 

200 gr. de cogumelos frescos cortados em tiras finas (eu usei 2 punhados de cogumelos shimeji secos e os hidratei por dez minutos em água fervente. Escorri e reservei)
1 cebola,
2 dentes de alho
1 tomate
Azeite q.b
1/2 col. de chá de sal
Pimenta do reino q.b

Faça assim:
Aqueça uma frigideira grande com um fio de azeite. Refogue a cebola e o alho. Acrescente os cogumelos e refogue mais um pouquinho. Incorpore o tomate. Deixe cozinhar uns 3 minutinhos e tempere com o sal e a pimenta do reino. 

Creme:

200 gr. de creme de leite vegetal (ou não) - o mais comum é de soja (usei o resíduo do leite de castanha de caju, misturado com uma col. de sopa de leite de castanha de caju - ficou o creme de leite)
2 col. de sopa de farinha de trigo (3 col. de sopa de farinha de arroz +1 col. de sopa de fubá+1 col. de sopa de farinha de grão de bico)
1 col. de sopa de castanhas do pará trituradas (quase uma farinha)
1 col. de sopa de linhaça moída na hora
1/2 col. de chá de cúrcuma
1/4 de col. de chá de sal marinho
Pimenta do reino q.b
Um pouquinho de água se ficar muito consistente 
200 gr. de espinafre lavado e escaldado em água quente por 3 minutos. Escorra-o e pique-o grosseiramente. 

Faça Assim:
Misture tudo muito bem. Reserve.

* Pré aqueça o forno a 180ºC. Enquanto isso, misture o creme com o espinafre na frigideira do refogado, revolvendo bem para que tudo se misture ao creme. Prove e acerte o sal se necessário. Despeje sobre a massa já na forma e leve assar até dourar (deu uns 30 minutos). Depois é só partir para o abraço!!!!

Ufa! Então é isso, por hoje! Até a próxima!
Um beijo...e um queijo!

Bolo Rústico Two Colors de Cacau e Baunilha - sem glúten e sem lactose






Ontem publiquei a receita de um bolo mármore de cacau delicioso...porém houve quem me pediu se não tinha opção sem glúten...então, lembrei que tinha feito há um tempinho e tinha compartilhado apenas no INSTAGRAM (quando vendia os bolos que fazia). Então, resgatei as fotos (pelo insta, porque as originais eu deletei - acredita?) e a receita e as transferi para cá! Agora é só se deliciar!  

Faça assim:

Pré aqueça o forno a 180 graus. Unte com óleo de coco a forma que for usar. 

Num bowl, misture:

1 xíc de farinha de arroz
1 xíc de farinha de aveia sem glúten
1 col de sobremesa de goma xantana  
2 col de sopa de óleo de coco
2 ovos
3/4 de xic de açúcar demerara  
1 col de sopa de fermento químico sem glúten (o monopol não contém glúten. Confira na embalagem!)

Depois dos secos estarem misturados, adicione:

2 a 3 xíc de "leite" vegetal ( coco, inhame, amêndoas ...) misturado com 1 col. chá de extrato natural de baunilha.
Mexa até ficar em ponto de bolo. Precisando, adicione mais leite vegetal, pois a aveia e a farinha de arroz "sugam" muito líquido.

Despeje a metade da massa na forma. Na outra metade, adicione e 2 col sopa de cacau em pó. 
Mexa bem para incorporar . Despeje sobre a primeira massa e leve ao forno por +/_ 45 minutos.

Be happy!!!

Por hoje é só! Daqui a pouquinho tem mais! Até!
Um beijo...e um queijo!

Bolo Mármore de Cacau





Bolo fácil, rápido e delicioso para as crianças levarem no lanche. Sem conservantes, sem umectantes, sem corantes. Sem gorduras trans. Sem nada que não seja saudável. Poderia ser sem glúten também...mas na nossa casa, não é o caso...faço às vezes sem glúten para variar um pouco! Te dou várias dicas para adaptação vegana ou não! É só deixar a preguiça de lado e...mãos na massa! As crianças (e os adultos) agradecem!

Você vai precisar de:

2 ovos (opção para veganos - 2 "ovos" de linhaça - ensino aí embaixo - ou ainda 2 col. de sopa de lecitina de soja no formato de emulsão)
1/2 xic. de chá de óleo de girassol Ou 3 col. de sopa de óleo de coco (usei de coco)
1 1/2 xíc. de chá de leite vegetal ( fiz de COCO - mas pode ser qualquer outro) - ou leite de vaca, ou até água
1 xíc. de chá de açúcar demerara (ou de coco ou mascavo)
2 xíc. de chá de farinha de trigo (uso orgânica e não transgênica) - para a versão sem glúten, use FSG DA AMINA, ou a mistura que costumas fazer!
1/2 xíc de chá de farinha de aveia (uso orgânica e ainda tem para os celíacos, sem glúten)
1 col. de chá de extrato de baunilha ORGÂNICO
1 col. de sopa de fermento em pó para bolos (químico)

2 col. de sopa cheias de cacau em pó ORGÂNICO

Faça assim:
Pré aqueça o forno a 180°C. Unte e enfarinhe a forma que for utilizar, Reserve.
Num bowl, peneire a farinha de trigo.  Adicione o açúcar, a farinha de aveia. Mexa. Adicione os ovos, o óleo, o leite e o extrato vegetal e misture com um batedor de arame (fouet) até ficar homogêneo e sem bolinha nenhuma.  Por último, incorpore o fermento em pó. Despeje 2/3 da massa na forma. No 1/3 que ficou no bowl, misture o cacau. Bem misturado. Se necessário, coloque só um pouquinho de leite para ficar mais molinho. Despeje a massa de cacau no meio da outra que está na forma. Misture com um garfo, mexendo de  baixo para cima SEM RASPAR NO FUNDO E LATERAIS , para fazer o efeito marmorizado. Leve ao forno para assar por +/- 40 minutos (depende de cada forno). Faça o teste do palito. Desenforme quando estiver morninho. Por último e mais importante...se jogue!!!

DICA para os 'OVOS VEGANOS" de linhaça
Numa xícara, coloque 2 col. de sopa de linhaça moída na hora e 4 col. de sopa de água filtrada. Deixe repousar por 10 minutos e está pronto o seu ovo vegano. Use normalmente. 
1 COL. DE SOPA DE LINHAÇA + 2 COL. DE SOPA DE ÁGUA = 1 OVO VEGANO


Por hoje é só, amigos! Até a próxima!
Um beijo...e um queijo!

Escondidinho de Shimeji











Tenho uma lista de postagens em "fila de espera", aguardando sua vez de aparecer por aqui...e quanto mais o tempo passa - afinal não vivo do blog, não é? - menos eu lembro de como fiz a tal receita!!! Mas esta eu lembrei! Algumas, desisti e deletei...quase saiu fumacinha da cabeça de tentar lembrar do "modus operandi"!!!! 
O modo de preparar o escondidinho é sempre o mesmo: Carne/legumes/vegetais/cogumelos embaixo; cobertura escolhida em cima (batatas, mandioquinha, mandioca, inhame...), "escondendo" a surpresa que vem embaixo!
Como "estou" vegetariana há 2 meses, me esforço em criar sabores, texturas cores diferentes para agregar nutrientes ao meu prato. Para as crianças, fiz de guizadinho de patinho. Para mim, de cogumelos. E ficou de babar!!!

Você vai precisar de:

2 punhados de cogumelos Shimeji in natura OU secos (re-hidratados em água quente até cobri-los por 20 minutos)
1 cebola média picadinha
2 dentes de alho picados
1 punhado de salsinha picada
2 galhos de tomilho "debulhados"
Azeite extra virgem de Oliva (usei Oliveiras do Seival)
Sal q.b
Pimenta do Reino q.b

2 mandioquinhas 
2 col. de sopa de azeite de oliva
Leite vegetal q.b - usei de castanha de caju (ou leite comum de vaca)
Sal q.b

Queijo ralado NA HORA para gratinar (eu ralei na hora um Fontina que tinha da geladeira, que já é mais salgadinho)


Faça Assim:

Cozinhe a mandioquinha, esmague e leve à panela de volta. Faça o purê: junte à mandioquinha o azeite, o leite vegetal até o ponto desejado (que fique macio), e acerte o sal.
Numa frigideira, leve a cebola e o alho para refogar no azeite de oliva. Junte o shimeji e refogue mais dois minutos (se refogar muito, ele fica borrachudo). Adicione a salsa e as folhas de tomilho, tempere com sal e pimenta do reino. Reserve.
Unte um refratário. Faça uma camada de cogumelo. Por cima, cubra com o purê. Complete o prato, ralando o queijo escolhido por cima. Leve ao forno a 180ºC para gratinar por uns 15 minutos, Se tiver o grill no forno, ligue-o nos últimos 5 minutos para dourar. Retire do forno, distribua um fio de azeite de oliva por cima de tudo e sirva.
E é isso aí! Pronto, cheiroso e gostoso!
Bon appétit!!!

Por hoje é isso, gente! Até a próxima!
Um beijo...e um queijo!

Geleia de Morangos




Com tanta coisa acontecendo no país. acho que algo para adoçar um pouco o dia está valendo, não é? Esta geleia fica deliciosa e faço sempre! Numa torradinha, para acompanhar um bolo, num sorvete...delícia!

Você vai precisar de:

300 gr. de morangos orgânicos 
210 gr. de açúcar demerara
Suco de 1 limão tahiti

Faça assim:

Lave e corte os morangos em quatro partes. Numa panela coloque os morangos, o açúcar e o limão. Ligue o fogo e mexa para misturar. Deixe ferver, e abaixe o fogo. Mexa de vez em quando para não grudar. Estará pronto quando, ao fazer o teste do pires (coloque 1 col. de geleia em um pires e leve ao freezer por 2 minutos. Ao retirar, deve estar na consistência de geleia!), ela esteja na consistência ideal. Outro indício que está pronta é que ela perde a espuminha que fazia no início e fica super brilhosa. Tudo isso leva de 20 a 25 minutos desde o tempo que começou a ferver.

Só isso! Seja Feliz!
Por hoje é só! Daqui a pouquinho venho com mais novidades!
Um beijo...e um queijo!