sábado, 28 de junho de 2014

Quiche de Tomates secos, Rúcula e Queijo Minas e um toque às mães!












Delícia!!!!! Recebemos a visita de amigos queridos de longa data ontem para a janta e servi Pão de Azeitonas  que eu já publiquei AQUI, uma quiche deliciosa que deixo aqui a receita hoje, e uma sobremesa facílima e de efeito, que publicarei no próximo post! Para acompanhar, um bom vinho tinto e uma conversa maravilhosa! Jeito maravilhoso de encerrar uma semana estressante, chuvosa e úmida! 

A minha Bebella colocou a mão na massa junto e passamos a tarde na cozinha! Ela disse: "Mãe...hoje eu prometo que não vou esculhambar...porque é sério, né mãe!!!! Vamos receber visitas!!!!" E adicionou os ingredientes, mexeu massa, cheirou, abriu as embalagens de leite condensado - lambeu também! Abriu ovos, mexeu os cremes da sobremesa, abriu a massa da quiche com o rolo - e depois brincou de massinha de modelar com a sobra...só não picou nenhum ingrediente porque ainda é perigoso para ela! 

Acho muito importante o envolvimento da criança neste processo todo...isso ajuda a criar o gosto pela cozinha, além de desmistificar ingredientes, aguçando a curiosidade facilitando assim, a "prova" de alimentos novos. Para crianças que se recusam a comer coisas novas, isso é uma ótima atividade! Também estimula sua independência! A criança não vai mais precisar dos pais para se virar na cozinha! Sentiu fome...vai lá e faz a sua torrada, o seu ovo, o seu suco, pega a comida do refrigerador e esquenta no microondas...e por aí vai! 

Vejo crianças grandes (9 - 10 anos) que sentam na mesa ( ou pior, no sofá) e esperam (ás vezes exigindo, chamando, gritando) que a mãe as sirva, corte a sua carne, mexa o seu suco, abra a sua banana, passe a manteiga no seu pão...isto é ter um reizinho dentro de casa, e não uma criança auto suficiente! É ter uma criança acostumada desde cedo a mandar e ser obedecida! Isso falando só desta parte...e todas as outras que muitos pais "ajudam, servem, reverenciam, justificam seus filhos, tomam as doores deles mesmo eles estando errados...

Isso ajuda em nada seu futuro da criança...ao contrário, estas atitudes vão possibilitar a ela darem muitas cabeçadas e levarem muito tranco DO MUNDO...porque estem queridos, não quer saber daquele reizinho criado com mimos...o mundo vai passar por cima do seu filho como um tratos...sem dó nem piedade! "Quer que eu te traga a comida? Vai esperando, não estou aqui para te servir"!

Bem...mas o meu negócio não é ser chata, ditar normas a ninguém...mas, uso este blog sim não só para a culinária. Como ele é para mim, um meio de comunicação, uso-o também para dar uns toques que eu acho legais para as pessoas1 Então, amigo...ACEITE SE QUISER...se não, tudo bem...foi somente um toque! Não quero dizer com isso que EU ESTEJA CERTA...mas com certeza penso, não estou errada! Como EDUCADORA DE VOCAÇÃO, DE PROFISSÃO, E DE CORAÇÃO...meu dever é e sempre será este!


Receita ADAPTADA daqui:


Para a massa, você vai precisar de:

2 xícaras (chá) de farinha de trigo 
150g de manteiga bem gelada
5 colheres (sopa) de água gelada 
1 colher (chá) de sal

Faça Assim:

Corte a manteiga em cubinhos de cerca de 1cm e coloque numa tigela com a farinha e o sal. Misture com as mãos, rapidamente, sem desmanchar completamente a manteiga. Adicione a água gelada e misture apenas até conseguir formar uma bola. Evite trabalhar demais a massa, pois ela acaba ficando menos crocante. O segredo é deixar pontinhos de manteiga aparentes, sem serem incorporados à farinha. Embrulhe a bola de massa em filme ou coloque num saco plástico e leve à geladeira por 2  horas. 
Retire a massa da geladeira e do filme. Se estiver muito dura, amoleça-a um pouco  com o calor das mãos. Numa superfície enfarinhada, abra a massa com um rolo. Ela deve ficar maior que a forma para cobrir o fundo e as laterais. Enrole a massa no rolo e desenrole sobre a forma. Com as mãos, modele a massa na forma. Para que a massa não fique rachada, é importante apertar os cantos para formar uma base sólida. Retire o excesso de massa com uma faquinha ou passando o rolo sobre a forma. 
Leve a forma com a massa à geladeira por mais 10 minutos.  Enquanto isso,  pré aqueça o forno a 200ºC, ou em temperatura média-alta. Coloque uma folha de papel manteiga sobre a torta e coloque feijões crus sobre o papel. O objetivo é formar um peso que não deixe o fundo da massa inflar e quebrar ao assar. Leve para assar por aproximadamente 20 minutos, até que a massa esteja dourada. Transfira a assadeira para a bancada de trabalho, retire os feijões e o papel e reserve a massa. Caso queira fazer a quiche em outra hora, a massa pode ser armazenada na geladeira; ela dura até 3 dias. 

Para o recheio, você vai precisar de:


500g de queijo de minas (frescal)
2 colheres (sopa) de manteiga derretida
5 ovos
1 ½ xícara (chá) de leite integral
1 punhado de rúcula lavada e cortada em pedaços
80 gr. de tomates secos cortados (usei o tomate seco em conserva de azeite)
1 pitada generosa de noz-moscada ralada na hora (uma pitada são o polegar, o indicador e o dedo médio juntos)
1 pitada de pimenta-do-reino moída na hora 
1 colher (café) de sal 

1 col. de sopa de queijo parmesão ralado na hora.

Faça Assim:

Se estiver fazendo o recheio enquanto a massa está pré assando, depois de tirá-la do forno, reduza a temperatura para 180ºC, em temperatura média. Caso contrário, pré aqueça o forno. Amasse o queijo minas com um garfo (eu usei o triturador) numa tigela.  Adicione os ovos. Junte o leite, a manteiga derretida (pode ser no micro-ondas), o tomate seco. a rúcula e mexa até a mistura ficar homogênea. Tempere com noz-moscada, pimenta-do-reino e sal. Fique atento à quantidade de sal, pois varia de acordo com o queijo: se ele for salgadinho, 1 colher (café) de sal é suficiente. Se ele for sem sal, pode acrescentar um pouquinho mais.

Preencha a massa com a mistura: não se preocupe porque fica bem líquida. Por último, polvilhe com a colher (sopa) de parmesão. Leve a torta ao forno para assar por 40 - 50 minutos ou até que a superfície fique dourada. Retire do forno e deixe esfriar e firmar por 30 minutos antes de servir.  Se preferir, sirva à temperatura ambiente. 



Por hoje era isso, amigos!
Um beijo...e um queijo!

2 comentários :

  1. humm! Que delicia esta quiche! amo tortas salgadas e dificilmente recuso um pedaco! Concordo com voce,deixar as criancas interagirem na cozinha e'otimo para fazer elas apreciarem os alimentos e para educar. abracos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Gabriela! Pelo comentário e por "ler o post"! Constatei que a maioria das pessoas vão direto para a receita e acaba que não lêem a postagem...mas não desisto! Sempre tem uma "historinha", um textinho que acompanha a receita kkkkkkkk
      Um beijo e um queijo, querida!

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...