sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

Strogonoff, Stroganov ou Estrogonofe e PERPLEXIDADE!!!



Um bom "vinhinho", como diria o meu pai...e este é bom, mesmo!!!

Bem sei que não devemos tomar as dores dos outros, porque às vezes sobra pra nós, mas antes de falar algo relacionado com este post, quero saber de vocês se têm visto o que está acontecendo com os blogs das nossas queridas companheiras/blogueiras portuguesas? Então puxem a linha e vamos tricotar! Noossa...tem um cara - professor universitário - enchendo elas de "adjetivos", falando horrores sobre postar receitas simples, ou usando produtos industriais, diz que elas enganam os outros, que fazem plágio,  blá, blá, blá...Isto está acontecendo neste blog ,  neste e noutros que elas citam...Então fica a pergunta que não quer calar: Como é que um qualquer desses se acha autoridade para questionar os outros? Quem ele pensa que é, coitado??? Tá louco...eu coloco o que eu quero no meu blog, pois ele é MEU e LÊ QUEM QUER, TAMBÉM!!! E olha só...ele lê também esses blogs que tanto despreza...isto é incrível!!! É o fim, melhor dizendo!

Bem, desabafo feito - leiam os blogs para ver se vocês não ficam "passados" também!!! - vamos a uma receita "que todo mundo sabe" mas como fui eu que fiz, e tenho certeza que por aí, neste mundão de Deus vai ter alguém que não sabe nada sobre Strogonoff  ( ou Stroganov) e como se faz o dito, eu posto...e fim!!!

História do Strogonoff
(para quem gosta, senão pula já para a receita abaixo!!!)

O Strogonoff é um prato de origem russa; na verdade, chamava-se Stroganov.
Tudo começou no século XVI por meio da alimentação dos soldados russos, os quais comiam rações de carne cortadas em barris com sal grosso e aguardente para preservar o alimento. Por meio de um cozinheiro do Czar russo Pedro, o Grande, a comida foi melhorada e refinada. O general que protegia o cozinheiro se chamava Strogonov; daí surgiu a idéia de dar tal nome ao prato.Posteriormente, com a Revolução de 1917 e a imigração dos russos para a Europa, a receita chegou à França, onde foi refinada mais ainda, chegando à forma que conhecemos atualmente. O sucesso do Strogonoff é tão grande, que junto com a lasanha e o filé à parmegiana, é atualmente um dos dez pratos mais vendidos no mundo.


ESTROGONOFE - Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
O estrogonofe é bastante popular no Brasil, onde tem muitas variações como o uso de carne de frango, com camarões. A principal característica do estrogonofe brasileiro é o uso de molho de tomate misturado com o creme de leite. Além disso, é quase sempre servido com uma porção de arroz (branco ou à grega), enquanto que na Rússia era geralmente servido com batatas cozidas.

Existem várias explicações para o nome desse prato, presume-se que seja derivado do nome de algum membro da grande e importante família Stroganov, talvez Alexander Grigorievich Stroganoff ou Odessa ou o diplomata, Conde Pavel Stroganov.[2]. Outra versão diz que o nome do prato viria de uma rica família de Veliky Novgorod, próxima a São Petersburgo, de amigos de Voltaire e influentes junto a Catarina, a Grande. A iguaria teria sido criada no século XIX por um cozinheiro francês que trabalhava para essa família. Uma competição de 1890 é algumas vezes mencionada por ter "batizado" o prato, mas tanto a receita quanto o nome existiam antes desse evento.

 OUTRA VERSÃO DA ORIGEM DO "STROGONOV" - Prato de origem russa. Seu nome original é Strogonov. No século XVI, na Rússia, os soldados levavam sua ração de carne, cortada em nacos, em grandes barris, debaixo de uma mistura de sal grosso e aguardente para preservar. Coube a um cozinheiro do czar Pedro, o Grande, que era protegido do general Strogonov, melhorar e refinar a mistura. Com a Revolução de 1917 e a emigração dos russos brancos, a receita chegou a França, onde foi refinada, chegando a forma atual. Fonte: "Comida e Civilização" de Carson I.A.Ritchie



Você vai precisar de:

1 cebola (eu uso a roxa) cortada bem picadinho
1 fio de azeite de oliva extra virgem
2 dentes de alho descascados e cortados bem picadinhos
1/2 pimentão vermelho cortado bem picadinho
1/2  pimentão amarelo cortado bem picadinho
3 tomates sem pele e sem sementes em cubos mais grossos
200 gr. de champignos cortados em lâminas
Cebolinha verde e salsa a gosto em bem picadinhas
500 gr. de filé mignon cortado em cubos
100 ml de vinho tinto seco ( olha só o que eu usei...um Merlot Don Laurindo...era o único que eu tinha em casa! O meu marido queria me atirar pela janela!!!).
Sal  marinho a gosto
250 gr. de creme de leite fresco (ou a gosto do freguês)- olha, sem frescura...se tiver de lata ou de caixinha, BLZ

Faça assim:

Aqueça o azeite. Coloque a cebola e dê uma mexida. Espere até ela ficar meio transparente ( não deixe queimar,por favor!) e adicione o alho. Mexa e dê uma leve refogada. Incorpore a carne, mexendo para fritar por igual. Adicione os pimentões e os tomates. Mexa e tampe a panela. O tomate vai liberar bastante caldo. Destampe e deixe secar um pouquinho. Adicione o vinho, o tempero verde e o sal, tampe e deixe cozinhar uns 20-30 minutos em fogo baixo (enquanto isso, faça o arroz branco e a salada). Após este tempo,  incorpore o champignon. Deixe mais 10 minutos. Destampe a panela e veja se tem muito caldo...se tiver deixe-a destampada e cozinhe mais um pouco para secar. Por último, desligue a panela e adicione o creme de leite. Desligar a panela é muito importante, pois se o creme de leite ferver, ele talha.
Sirva e "bon appétit!
PS: Acompanha o vinho...aquele que fiz o favor de abrir!!!

2 comentários :

  1. Oi Ana Paula! Que coisa sem fundamento os comentários do "tal entendido", nem merece ter o blog divulgado. Concordo com vc, os blogs são livres, creio que críticas bem fundamentadas são benvindas, mas... Que beleza de strognoff, ficou muito bonito e bem acompanhado pelo vinho sugerido. Quanto ao extrato de baunilha, vamos esperar, obrigado pela dica! Abraços!

    ResponderExcluir
  2. Faço das palavras acima, as minhas.
    Que coisa mais sem fundamento!
    Só pra magoar as pessoas.
    Elas (pessoas) tem o direito de fazer o que b em entender. Direito de expressão, de liberdade... Doa a quem doer!!!
    Olhe, sei não viu ....

    Mas ó,
    adorei a receita!
    amo strognooff e o seu ficou LINDO!!

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...