Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Criança TEM que comer direito! (e um bolo delicioso de Ovomaltine!)




Aceita uma fatia?


         
Há muito tempo conheço e gosto de ovomaltine mas nunca pensei em fazer algo com ele, até porque eu sou a única que gosta daqui de casa, e os que não conhecem ( no caso, os meus filhos), nem querem provar!

Dia desses, eu vi uma receita de "bolo de ovomaltine" que me deu vontade de experimentar!!!! Pensei: Vou fazer...por outro lado, como vou satisfazer o meu desejo? Alguém tem que me ajudar a comer uma fôrma de bolo!!!
Resolvi fazer e dizer para o "meu povo" que é bolo de chocolate! Se gostarem, beleza! Se não, não faço mais! 

Mas esta história de "mentir" sobre a comida não me agrada muito não! Não sou muito fã de camuflar comida pois assim, como é que as crianças vão conhecer o real sabor dos alimentos?
Eu penso que criança TEM SIM que comer de tudo! Ao menos experimentar! E ainda há uma teoria de que para gostar de algo, este "algo" deve ser oferecido ( e experimentado) 9 vezes; só aí a criança pode dizer que não gosta mesmo de algo!

Claro que a hora da refeição não deve se transformar num palco de guerra...uma tortura para todos os que estão ali sentados! Sim...porque para aqueles que estão na mesa assistindo a mesma "cena" dia após dia, também é uma violência!

Calma, paciência, e boa vontade são indispensáveis neste processo! Não dá hoje...tenta amanhã! Tem mãe que reclama que seu filho não come, mas também não está disposta a sair do lugar de conforto e se esforçar para que isso aconteça! A família tem que fazer a sua parte neste processo!!!

Querer que a criança coma salada e nunca colocar salada no seu prato ou na mesa...não dá não é? Temos que ser coerentes! 

Querer que a criança pare de comer balas e guloseimas, mas PROMETER dar para ela como PRÊMIO SE ELA COMER...também não, não é? A comida não é um castigo...além de ser indispensável à nossa sobrevivência, nos traz prazer, satisfação, conhecimento...e não revolta, agonia, asco a ponto de fazer vomitar...ops...então algo está errado...e não é a criança (que não entende, não é responsável por seus atos e não sabe nada sobre isso!!!)! 

Pensa nisso, sr. adulto! Pensa...quis ter filho? Não quis, mas ele está aí? Então agora esta criança é TUA RESPONSABILIDADE SIM!!! É PROBLEMA TEU SIM! TORÇA ESTE PEPINO!!!!! ENGAJESSE! ESTÁ CANSADO? TRABALHOU DEMAIS? Pois vou te dizer uma coisa: DANE-SE!!! ARREGASSE ESTAS MANGAS E VAMOS EM FRENTE QUE O TEU DIA NÃO TERMINOU AINDA, NÃO!!!!

Criança não pode viver de sanduiche, de pizza, de batata frita, catchup, hamburguer...ela está crescendo e precisa ter o aporte ideal de vitaminas e sais minerais para crescer forte e sadia, para combater vírus e bactérias que existem por aí...para estudar...PARA SER!!!!

Tem fulana americana (ou inglesa?) que lançou um livro só de "enganar" criança na hora de comer...de camuflar os alimentos dentro da comida, para que estas possam ter o aporte de nutrientes que precisam para crescer fortes e felizes. Livro para crianças que se recusam terminantemente a comer! 

Bom...chega de puxão de orelha! Olha...a minha intenção é boa...creia! Vamos à receita?

Bolo de Ovomaltine® - Conteúdo retirado DAQUI.
Você vai precisar de:

4 ovos (claras e gemas separadas)
1 xíc. de chá de manteiga
1 xíc. (chá) de açúcar
2 xíc. de chá de farinha de trigo
1 1/2 xíc. de chá de leite morno
50 g de coco ralado
1 xic. de chá de Ovomaltine®
1 col. de sopa de fermento em pó

Modo de Preparo

Bata bem as gemas com a manteiga e o açúcar até formar um creme fofo. Acrescente a farinha de trigo peneirada com o fermento, alternando com o leite morno e misture bem. Ponha o coco e mexa devagar. Acrescente o Ovomaltine. Misture. Bata as claras em neve e a seguir com uma espátula, incorpore-as à massa, mexendo delicadamente. Despeje em uma assadeira untada e polvilhada com farinha de trigo. Leve ao forno médio pré-aquecido a 180ºC e asse até que, ao enfiar um palito, ele saia limpo (+/- 45 min.).
Dica: Se desejar sirva com calda de chocolate ( Desta vez eu fiz!!!).

Por hoje é só, queridos!
Um beijo...e um queijo!

Língua com Quiabo








Não é lingua com ervilhas??? Nãããão! É lingua com quiabo, mesmo! Recentemente provei o quiabo, que não faz parte da nossa culinária aqui do Sul, e adorei! É bom mesmo o danado do quiabo!!! Ah, sei lá...ele não tem muito gosto, não...parece abobrinha verde, que aqui chamamos de "suquetti", mas no conjunto da obra fica delicious!!! Juntamente com arroz branco e uma saladinha de chicória, com ervilha torta e tomate seco...hummm...almoço completo! Então, para quem se interessar...


Lingua Com Quiabo


Você vai precisar de:

1 língua de boi
1 bandejinha de quiabo ( 200 gr.)
1 cebola média
2 dentes de alho
3 tomates paulista maduros
1 cenoura grande
1 maço de coentro
2 col. de sopa de manteiga
1 tablete de caldo de legumes
Sal a gosto

Faça assim:

Coloque a língua na panela de pressão e cubra ela com água. Tampe e leve ao fogo, e a partir do momento em que a panela começar a chiar, marque 20 minutos de cozimento. Enquanto isso, pique todos os legumes. Escorra a lingua ( pode deixar esfriar, se quiser), e com uma faca afiada, retire a "pele" dela (corte uma camadinha fina, para não ficar sem a carne!). A seguir, faça o molho: doure a cebola e o alho na manteiga, adicione o tomate e a cenoura e deixe refogar mais um pouco. Agregue o quiabo e dê uma mexida - imediatamente ele começa a soltar uma "baba", então, adicione ao molho 2 col. de sopa de VINAGRE, que o molho estabiliza. Pique o coentro e adicione ao molho, juntamente com o resto. Espere o caldo de legumes derreter e prove o molho para SÓ ENTÃO adicione o sal, pois o caldo de legumes já é salgado. Cozinhe até a cenoura ficar "quase" cozida, ou seja, al dente. Sirva  com arroz branco e uma salada a seu gosto! Bom apetite!

OBS: TALVEZ SEJA NECESSÁRIO COLOCAR UMA COL. DE SOPA DE AÇÚCAR NO MOLHO, PARA REGULAR A ACIDEZ, CAUSADA PELO TOMATE E PELO VINAGRE.

PELAMORDEDEUS !!!!

Eu havia me proposto a não falar em nada neste blog que não se referisse a culinária e gastronomia mas... lendo a revista Pais e Filhos deste mês (eu compro ela mensalmente), e na qualidade de psicopedagoga, fiquei HORRORIZADA com o que o Dr. Leonardo Posternak denuncia, a creio que TODAS AS MULHERES QUE SÃO MÃES vão pensar o mesmo! Então, "deliciem-se" com o absurdo que é isso, e se acharem que devem, passem adiante para que mais gente tome consciência da gravidade da "situation". 

Dr. Leonardo Posternak


Pai de Luciana e Thiago, é pediatra há 37 anos, presidente do Instituto da Família (IFA) e membro da comissão de saúde mental da Sociedade de Pediatria de SP








"Apesar de você, amanhã há de ser outro dia..."



Birra virou doença. Será que todas as crianças estão doentes?


O título do artigo tomei emprestado de uma canção de Chico Buarque, de 1978, que de maneira sutil denunciava a ditadura militar – nela se vislumbra uma saudável oposição e revolta.


A lembrança, tanto da música quanto da conduta opositora, surgiu em mim quando, nas últimas semanas, foi publicada em jornais de São Paulo uma notícia estarrecedora: um grupo de notáveis psiquiatras, aqueles que classificam doenças e avalizam tratamentos, declara (não se sabe a partir do quê) que as famosas birras infantis serão incluídas na próxima Classificação Internacional de Doenças (CID), exatamente como isso, uma doença!


SENHORES (SUPOSTOS) DONOS DO SABER: DEIXEM AS CRIANÇAS E AS FAMÍLIAS EM PAZ. NÃO TENTEM MAIS UMA VEZ PATOLOGIZAR O QUE É NORMAL. AINDA MAIS A BIRRA, UMA MANIFESTAÇÃO AGUARDADA E NECESSÁRIA PARA O BOM DESENVOLVIMENTO DA PERSONALIDADE INFANTIL. AS BIRRAS FAZEM PARTE DOS PEQUENOS CONFLITOS E DAS CRISES PREVISÍVEIS NO CICLO VITAL DO SER HUMANO.


O maior perigo dessa interpretação organicista, rígida e engessada, além de criar bruxas onde elas não existem, é que, com certeza, algum laboratório vai inventar um medicamento para tratar um sinal normal e muito conhecido na pediatria. Assim o círculo se fecha: além de patologizar, vai se medicar perigosamente as crianças.


Se a birra é doença, chego a uma conclusão terrível. Há 40 anos cuido de crianças que, entre os 15 e os 36 meses aproximadamente, apresentam birras. Sendo assim, estariam todas doentes. Quanta bobagem! A birra se trata com uma postura adequada dos pais. Como muito seria um sintoma que, se persistir, seria por uma educação deficiente.
Estou ciente de que, quando um prédio em construção desaba, a responsabilidade por negligência é de um engenheiro em particular e não da engenharia – portanto, não devemos generalizar, não é a psiquiatria que estou criticando, e, sim, um grupo de psiquiatras tão irresponsável quanto o engenheiro mencionado. Um aviso aos participantes da nefasta teoria: cuidado, pode ser que alguém decida classificá-los como uma doença no próximo CID.
Retirado da Revista PAIS E FILHOS deste mês. 

Torta preguiçosa de Morangos





Como vocês devem ter percebido, não sou muito de fazer salgados...só de vez em quando (isto é, fora o trivial básico do dia-a-dia) e hoje, não poderia ser diferente...apresento uma receita da MINHA MÃE, que me espera em Floripa sempre com algo novo e delicioso...Esta receita é feita no mesmo esquema pá-pum DESTA , em camadas...bem tranquila de fazer...sem muito stress! A minha menina me "ajudou", fazendo as camadas de morangos e se dependesse dela, a cozinha seria um "Deus me livre", uma bagunça só!!!
Ah, Améhlia tô te convidando pra tomá um chimarrão "com bomba" vivente!!! Nada de canudim, que é coisa de boiola - he, he, he!!!


TORTA PREGUIÇOSA DE MORANGOS

Você vai precisar de:

10 col. de sopa de farinha de trigo
10 col. de sopa de açúcar
02 caixas de moranguinhos limpos e fatiados
5 ovos
100 gr. de manteiga
250 ml de leite
1 col. de sopa de fermento em pó

Faça assim

Pré aqueça o forno a 200ºC.
Peneire juntos a farinha e o fermento. Misture à eles o açúcar. Reserve.
Unte uma fôrma de fundo removível com manteiga e polvilhe farinha.
Monte as camadas:
* 1ª camada: metade dos morangos cortados
* 2ª camada: meia porção da mistura de farinha
* 3ª camada: manteiga cortada em lascas e distribuida por cima da farinha
* 4ª camada: a outra metade dos morangos cortados
* 5ª camada: a outra metade da mistura de farinha
* 6ª camada: misture os ovos no leite e coloque por cima de tudo.

Leve ao forno por +/- 50 minutos (olhe...quando dourar, está pronto!). Fica muuuuuito boa essa torta.
DETALHE: ela ficou amarela assim, devido aos ovos caipira que usei.
Bom apetite!

Iogurte Grego e uma Jantinha Light!




Ontem à noite eu estava com vontade de jantar algo nutritivo, mas diferente, aproveitando o Iogurte Grego que havia feito no dia anterior...na verdade estava a procurar um jeito de comê-lo. Resolvi fazer uma saladinha de frutas  ( maçã, laranja, banana e goiaba ), colocar duas colheres de linhaça dourada, que eu adoro, e derramar por cima o iogurte e...por cima ainda açúcar mascavo. Deu um bowl grande, que satisfez a fome por toda a noite! Ótimo...dormi leve e bem alimentada!
Quer tentar fazer o Iogurte grego? A diferença para o natural é que ele é bem mais espesso, cremoso e menos ácido. Dá para utilizar do mesmo modo que o iogurte natural.

Iogurte Grego

Você vai precisar de:

Iogurte natural de boa qualidade e sem frescuras- adição de outros ingredientes ( aquele mesmo que você fez e está na geladeira, ou um comprado INTEGRAL)
1 filtro de papel ou um guardanapo de pano
1 peneira
1 recipiente para apoiar a peneira

Faça assim:

No guardanapo de pano, ou filtro de papel forrando a peneira, deixe o iogurte escorrendo durante uma noite, dentro da geladeira.
Ele vai drenar um monte de liquido, que pode ser usado como ingrediente, e o iogurte vai ficar bem denso e cremoso, bem similar ao iogurte grego.
Depois é só usar onde quiser!

Arroz Parboilizado - Informe de Utilidade Pública




Recebi este e-mail de uma amiga - obrigada Tânia Magda -, e gostaria de compartilhar com vocês, pois há muita gente que não sabe como é feito o arroz parboilizado, e eu me lembro de ter lido uma vez, que se não conseguimos trocar o arroz branco pelo integral, devemos escolher então o parboilizado...agora está explicado!
Mais explicações e tipos de arroz, clique AQUI e AQUI.


**Embrapa informa: *** ( órgão governamental  cujo nome significa: Empresa Brasileira de Agropecuária)






O que é arroz parboilizado?




A palavra parboilizado teve origem na adaptação do termo inglês parboiled, proveniente da aglutinação de partial + boiled, ou seja, "parcialmente fervido".

Não se trata de arroz parafinado, ou colado, como muitos pensam. O processo de parboilização baseia-se no tratamento hidrotérmico a que é submetido o arroz em casca, pela ação tão somente da água e do calor, sem qualquer agente químico.

A parboilização é realizada através de três operações básicas:

1. Encharcamento: o arroz em casca é colocado em tanques com água quente por algumas horas. Neste processo, as vitaminas e sais minerais que se encontram na película e germe, penetram no grão à medida que este absorve a água.

2. Gelatinização: Processo Autoclave - o arroz úmido é submetido a uma temperatura mais elevada sob pressão de vapor, ocorrendo uma alteração na estrutura do amido. Nesta etapa, o grão fica mais compacto e as vitaminas e sais minerais são fixados em seu interior.

3. Secagem: O arroz é secado para posterior descascamento, polimento e seleção.

Suas vantagens são:

- Rico em vitaminas e sais minerais, devido ao processo de parboilização;

- Quando cozido, fica sempre soltinho

- Rende mais na panela;

- Requer menos óleo no cozimento;

- Pode ser reaquecido diversas vezes, mantendo suas propriedades;

- Alto grau de higiene no processo de industrialização;

- Conserva-se por mais tempo;

- Não usa produtos químicos.

Detalhe:

O Brasil detém a tecnologia de parboilização mais avançada do mundo!